terça-feira, 13 de maio de 2008

Cesária ou parto normal?

E eis que me vejo assim, não mais que de repente, no 7° mês de gravidez!!! Meu Deus, o tempo passa mesmo. E eu , que continuo me sentindo tão bem nesse novo "shape", freqüentemente me "esqueço" que estou grávida, de maneira que o tempo parece mesmo passar mais depressa.

"Até aqui, tudo bem", como diz repetidamente meu amigo Silvio, em intervalos muito curtos, quando se refere a qualquer empreitada desafiante.

Já tomamos uma série de providências bastante definitivas para a chegada do Pedro e que vão compondo o cenário que permite tornar cada vez mais real a presença desse novo integrante da família, tão especial para nós.

Começamos por pintar o quarto. E seguindo instruções da arquiteta, (muito acertadas, aliás), optamos pelo azul hortência. Ficou muito bom!!!. Encomendamos também os móveis em branco e a vovó Ilda está providenciando uns enfeites em mdf: porta fralda, abajur e mais uns outros porta-trecos que me esqueço agora. Para estes enfeites, bem como cortina, puxadores do guarda roupa, e porta retratos vamos usar branco, azul hortência e verde.

Nosso estoque de fraldas já está considerável, e já temos algumas mudas de roupas, bem como sapatinhos, meias, e "mijõezinhos", também conhecidos por bodys ou pagãos. É isso mesmo.

Além disso, o Pedro também já está motorizado! O carrinho, presente da vó Helena e da Tia Flávia acaba de chegar e é lindo. Tem janela de ventilação, pode ter o lado de empurrar trocado conforme se queira, tem travas, porta mamadeira, lugar para colocar a bolsa da mamãe, e é impermeável. Alta tecnologia para trilhar com segurança os caminhos deste mundo.

Agora, estou planejando nosso chá de fraldas. Guloseimas para reunir amigos e tirar umas fotinhos bem legais para recordação. E enquanto me detenho nas questões operacionais que, são sobretudo muito prazeirosas, deixo de cantinho, maturando, a elaboração de uma idéia muito importante. Como será meu parto? Sim, já comecei a pensar nele, a dois meses da chegada de Pedro. Na verdade até já sonhei com o momento. Por duas vezes. E o meu sonho era mesmo idílico porque a chegada de Pedro se dava de maneira muuuuuuuuito tranqüila, do tipo "vai ser?", "ah, já foi"? Parto tipo desejo de qualquer grávida.

Na verdade, este assunto "entrou" na minha pauta pessoal devido à impressionante quantidade de pessoas que me perguntam, sucessivamente, o que pretendo fazer: se cesária ou parto normal. Ao que respondo que não sei. Nenhuma das duas "modalidades" me parece exatamente um "passeio no parque". Fico fazendo levantamento de prós e contras de cada uma e, digo-vos, ambas estão empatadas. O parto normal, que de "normal", vamos combinar, pode não haver nada, dependendo das circunstâncias, na verdade pode ser uma oferenda de auto-imolação à mãe natureza, com rituais de dor e instinto. A cesária, por sua vez, não fica devendo nada. Anestesia, seguida de um talho considerável, agregada a tudo que uma cirurgia pode requerer na seqüência em termos de recuperação, impedem de torná-la exatamente a experiência mais desejada do mundo para as mulheres.


Tenho lido muito sobre o assunto, conversado com o obstreta e com o pediatra, ouvido pessoas (que já foram mães), mas definitivamente não tenho opinião formada.

Ainda há muito de nebuloso a respeito do nascer. Que como o viver, não é nada fácil.

Vou usar o tempo que tenho ainda para continuar "digerindo" melhor a idéia. E talvez deixe as coisas operarem mais por si, enquanto não me sentir à vontade para defini-las.

2 comentários:

Rodrigo Nascimento disse...

... não sou mãe, mas sou amigo da mãe e queria dizer, mãe: intuição não falha. Deixe o instinto de mãe já ascendente em ti Fabi falar...
Com certeza, essa será a melhor escolha! Bjs

Net Bebes disse...

Net Bebes
http://www.net-bebes.com

Bebes - Tudo sobre Bebés, Gravidez, Crianças e Familia.

Um guia prático, com vários artigos de bebés e crianças para os pais e educadores. Temas sobre o Planeamento, Gravidez, Bebés,Crianças, Familia e Social, Saude e Beleza, Actividades e por fim Receitas para os seus filhos.