sábado, 26 de julho de 2008

Pedro chegou

Enfim, depois de uma semana da chegada do Pedro ao mundo consegui um tempinho para atualizar o blog.

Não preciso me gastar em explicações sobre o que foi o parto. A culminância de um processo iniciado há 9 meses com muito sucesso. Pedro é lindo, saudável e muito querido. Me faz, do alto de meu ceticismo, me acreditar tocada por Deus ou qualquer forma de transcendência.

Tudo o que se pode dizer sobre ser mãe pode ser incrivelmente piegas, ainda que verdadeiro e especial.

Fiz uma cesareana graças ao fato de que alcancei a 40ª semana de gestação sem nenhum sinal de trabalho de parto. Segundo meu obstreta, nem induzir o trabalho de parto seria possível.

Diante de tal situação e do fato dele (0 médico) acreditar que sempre é melhor que o bebê nasça até a 4oª semana e que não se espere pela 42ª, acertamos a vinda de Pedro em data e local definido: às 7h30m de sábado 19 de julho (o dead line) no Hospital Ana Nery.



Para mim, em 37 anos de vida, hospital sempre significou um espaço - seja de trabalho ou de tratamento - para "os outros", ou seja, algo muito distante da minha experiência diária. Assim, imaginem o que significou passar a noite de sexta para sábado elaborando minha ida ao hospital bem como os procedimentos todos, o parto e todos os "serás" todos que iam acompanhando esse desenho que fui fazendo da aventura que estava por vir.

O fato é que o parto transcorreu de forma bem menos complicada do que eu imaginava. E foi muito emocionante, porque a anestesia da cintura para baixo permite que a mãe "acompanhe" pelo menos em parte o transcorrer do nascimento. No meu caso, fui brindada por uma feliz supresa quando o anestesista, que ficou ao meu lado o tempo todo, me disse: "quer ver nascer"? e sem que eu pudesse responder qualquer coisa, levantou a cortina que me separava do trabalho dos médicos. Foi então que, num misto de várias e intensas emoções, vi o exato momento da chegada de Pedro. Vi o guri saindo da minha barriga. Uma cena que certamente ficará na minha retina para sempre.

Eu e o Dê, que acompanhou tudo, emudecemos e só conseguimos chorar.

Pedro nasceu com 3.770kg e 53 cm. Um bebê muito comprido. De fato, se tivesse possível optar por um parto normal certamente sofreria um bocado por conta de seu tamanho.

Algumas horas depois da cesareana, na sala de recuperação, Pedro me foi colocado para mamar e demorou algo como uns três segundos para "descobrir" o caminho da felicidade. Foi lindo ver e de alguma maneira "me ver" naquela ânsia dele por comida e na sua fome de vida de recém chegado.

Na segunda de manhã, dois depois do nascimento, tivemos alta. E em casa um novo capítulo dessa história linda começou a se construir.

Deixo como de costume algumas fotinhos desse momento mágico. E vejam com seus próprios olhos o que poderia ser entendido apenas como corujice.

6 comentários:

Demétrio de Azeredo Soster disse...

Eu sou testemunha ocular deste momento histórico. E garanto, a quem interessar possa: a Fabi não apenas foi muito valente - eu, por exemplo, não aguentaria 1/3 do que ela aguentou - como está se saindo uma excelente mão. Não que eu imaginasse o contrário. Mas porque é bom demais saber que também nisso ela é toda especial.

mari disse...

Parabéns pelo filho lindo, Fabi. Admito que tenho acompanhado tudo: os vídeos e as fotos do blog do Demétrio e o álbum do orkut dele. Fico muito feliz em saber que tudo correu bem. Que a chegada do Pedro foi feliz e tranquila como a tua gravidez. Vou sempre torcer por vcs. Grande beijo!

P.S.: tenho livros e polígrafos para te devolver. Nâo te preocupa que eu não esqueci, hehe. Também tenho um convite para vcs. Não vou prometer uma data de entrega pq corro o risco de não cumprir, e isso não é legal. Caso tu precise de algum dos livros que estão comigo, é só avisar que eu peço pro pai entregar (embora eu queira fazer isso pessoalmente).

Fabi disse...

Mari:

Não te preocupa. Acho que agora vai "demorar um pouco" para eu precisar dos livros (rs, rs). Meu filhinho é um gatinho mesmo.
Fico esperando tua visita.

Ah,e tu tá de olho nos prazos do seminário internacional né?

Veridiana disse...

Fabi!!Amiga do coração!! Muito lindo e verdadeiro teu relato sobre o nascimento do Pedro!! Fiquei muito comovidada com tuas palavras!! Continuo a pensar de ti o mesmo de antes, agora com mais provas, é muito corajosa, verdadeira e intensa em tudo o que faz vida e com o Pedro não poderia ser diferente! Felicidades pra ti e pro De (amigos queridos)e muita saude ao Pedro!Bjs

Daia Balardin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daia Balardin disse...

Fabi!!
Parabéns... O Pedro é lindo. Estou acompanhando nos blogs e fico muito feliz por ter ocorrido tudo certo. Felicidades pra vcs...

Um grande beijo!!