terça-feira, 9 de setembro de 2008

A sedução dos bebês


Nas bibliografias sobre "meu tema de estudo" no momento, soube na teoria o que já desconfiava na prática. Os bebês são irresistivelmente sedutores. A novidade é que o livro explica que, sim, a sedução do olhar, do cheirinho, do jeitinho de se mover, de portar uma orelhinha e/ou uma boquinha perfeita é uma estratégia de defesa. Funciona da mesma maneira que o choro que não é sedutor mas que, simplesmente não permite nossa indiferença por conta da sua estridência. O impacto auditivo de um bebê chorando é o mesmo de uma britadeira furando o asfalto e isso não é por acaso. Como a sedução, o choro também é uma forma de comunicação e de autoproteção.


Quanto ao poder de sedução, diz o autor que é tão eficaz que as mulheres quando querem sentirem-se atraentes buscam ter exatamente "uma pele de bebê" uma "boca rosada" e "longos cílios" como as dos bebês, para ficarmos em alguns exemplos. Tudo para usar, por assim dizer, as mesmas armas que esses serzinhos encantadores usam para nos impressionar.


De fato, parece ser verdade "a proposta teórica do autor", ainda que meu parecer seja comprometido. Sou a mãe do Pedro e ser seduzida por ele é conseqüência natural desta condição.


O que chama atenção, no entanto, nesta suposta associação, é pensar que podemos suportar horas sem dormir, o cansaço, a fome, a falta de paciência, o choro sem fim às vezes, as manhas e até a dor de não poder ter dor no lugar do bebê sem dar conta disso. Basta que possamos contemplar, depois de qualquer crise, aquele semblante em paz e qualquer desconforto nosso passa a fazer parte de um passado remoto, distante e esquecido.


Agora veja, tanto as armas de sedução quanto o choro são "funcionalidades" já trazidas "fábrica". O bebê já nasce chorando. Não precisa de aulas. Também não faz esforço algum para ser a coisinha mais fofa deste mundo. Ele simplesmente é e nem sabe disso.


No entanto, depois de completar um mês - também segundo minhas bibliografias - os bebês passam a tentar imitar as pessoas ao seu redor e APRENDEM a sorrir. É isso mesmo. Eles riem e não mais como espasmos primitivos e fora de contexto. Eles riem em situações específicas, a partir de movimentos e falas que você endereça a ele.


Ou seja, se eu me derretia pelo Pedro enquanto ele apenas chorava ou ficava quietinho observando o entorno, imagine o que foi e tem sido me deliciar com o sorriso largo de uma boca de pura gengiva e de olhinhos brilhantes olhando para mim. Nessas horas mando pro espaço todos os mandamentos. Quebro todas as regras. Simplesmente não suporto ser a mãe disciplinadora que não pode pegá-lo do berço porque é hora de dormir. Nesse momento, as crises nem nunca existiram. Tenho que me conter para não mordê-lo logo depois da vontade de rápida de chorar de felicidade.


Aconteceu outro dia. Ao amanhecer ( os sorrisos são freqüentes ao amanhecer) fui pegá-lo no berço e, qual minha surpresa quando ao me curvar encontro aquele rostinho feliz da vida a brindar comigo o dia. Totalmente demais como diria Lobão.


Agora, depois de repetidos sorrisos, já sei até como provocá-los. Uso um texto num tom e num contexto específico remetendo à sua condição de bebê mais lindo, querido, cheiroso, gostoso, enfim, e vou pedindo um "sorrizinho para sua mãe". E se só isso não funcionar, ainda mexo levemente no queixo dele. Daí é batata. Ele ri com gosto. E eu com mais gosto ainda. Estou viciada nesta imagem. Ai, ai.


P.S.: Assim que for possível novos registro desse momento vou postar aqui sem dúvida.

P.S.: (2). A quem interessar possa, minhas bibliografias mais consultadas são "Criando bebês" de Howard Chilton e "O livro do bebê", do doutor Rinaldi Delamare.
P.S.: (3). E, por falar no poder de sedução dos bebês, dê uma olhadinha nisto:

3 comentários:

marilianasc disse...

Prof, o Pedro com certeza é muito sedutor e imagino o quanto ele te seduz o dia (e a noite) inteiro hehehe. Parabéns, ele ta lindão! Marília Nascimento

Demétrio de Azeredo Soster disse...

Tá ficando bonito este blog!

Rodrigo Nascimento disse...

O Pedro, especialmente é muito sedutor... ainda mais com esse sorriso meio maroto, de canto de boca! Um espetáculo. Parabéns papai e mamãe... bjs, bom finds